Biografia de Eduardo Paím





Eduardo Paím (14 de Abril de 1964 em Brazaville, Congo) é um músico angolano que exerceu uma grande influência no circuito musical angolano na década de 80, surgindo no início da década de 90 em Portugal, como um dos mais influentes criadores do género musical conhecido como Kizomba.

Em Angola ponto alto da sua carreira passa pelos “SOS” um grupo que em 1987 estavam no auge da carreira e disputavam a atenção da juventude com o “Affra Sound Stars”. Nasceu, então, “Carnaval”, tema escrito por Eduardo Paím.

De Portugal, veio Carlos Alberto Flores, Cabé, pretendia Eduardo Paím como produtor do disco do seu filho Paulo Flores, na época Eduardo Paim tinha trabalhado com cantores que fizeram sucesso na praça musical angolana tais como Jacinto Tchipa, Dyabik, entre outros. Este convite alterou os planos do Cantor que em 1988 ruma para Diáspora (Portugal), um ano mais tarde estava aberta a estrada do sucesso.

Em 1990, atinge notoriedade no mercado português, com o disco “Luanda, Minha Banda”.

O ponto mais alto da carreira conseguiu-o com a segunda obra, “Do Kayaya”. Paim recebeu o seu primeiro “disco de Ouro”, por vendas superiores a 50 mil cópias. No terceiro disco, “Kambuengo”, com a música “Rosa Baila”, chegou ao quarto lugar do top: “estava nas rádios e na televisão. Eduardo Paim parou o trânsito em Portugal”.

De regresso a Angola em um espectáculo em Luanda ( Feira Popular ) o apresentador anunciou a subida de Eduardo Paim ao palco
Pediu “palmas para um General da música angolana”. O público gritou em coro “General General General”, assim se explica por que muitos lhe chamam também “General Kambuengo”.

Em mais de 30 anos de carreira, Eduardo Paím Fernando da Silva editou:

  • “Luanda, Minha Banda”, 1991
  • “Novembro” (1991)
  • “Do Kayaya” (1992)
  • “Kambuengo” (1993)
  • “Kanela” (1994)
  • “Ainda a Tempo” (1995)
  • “Mujimbos” (1998)
  • “Maruvo na Taça” (2006)
  • “Kambuengo” (2014)
  • “Etu Mu Dietu” (2015)
  • “Maruvo Na Taça” (2015)

Fonte: Wikipedia